A alta na conta de luz pesou no bolso? Veja dicas para economizar energia

13/10/2017
Compartilhe
Você usou menos energia elétrica nos últimos meses e, mesmo assim, a conta de luz não diminuiu? 

Além dos aumentos recentes nas tarifas de energia, a culpa é do sistema de bandeiras tarifárias, criado para repassar ao consumidor o custo mais alto com a geração de energia.

Como a maior parte da energia elétrica no Brasil é produzida por usinas hidrelétricas, quando há seca e os reservatórios estão com nível baixo, o governo precisa acionar outras fontes. A principal é a térmica, a partir de combustíveis como petróleo e carvão, mais cara que a energia de fonte hídrica. 

Com o período de seca em 2014, que baixou o nível dos reservatórios, o governo implantou a bandeira vermelha no país (menos em Roraima, Amapá e Amazonas), em janeiro de 2015. O sistema funciona assim:

• Até janeiro de 2016, a bandeira era vermelha e a taxa extra era de R$ 4,50 
• Em fevereiro, passou para bandeira "rosa" e a taxa caiu para R$ 3 para cada 100 kWh; Em março, a bandeira mudou para amarela e a taxa caiu para R$ 1,50 a cada 100 kWh;
• Em março, a bandeira mudou para amarela e a taxa caiu para R$ 1,50 a cada 100kWh;
• Em abril, entrou em vigor a bandeira verde e a taxa extra deixou de ser cobrada. 

A bandeira está atrelada ao consumo, então vale a pena continuar economizando. 

O UOL reuniu dicas que podem ajudar a reduzir o uso de energia em até 20%, segundo Rubens Leme, coordenador de usos finais de energia da Eletropaulo. As dicas são dele e da associação de consumidores Proteste.

Chuveiro
• Tome banhos de, no máximo, 10 minutos.
• Coloque a chave na posição verão para economizar até 30% da energia.
• Limpe os buracos por onde a água sai, para aumentar a vazão.
• Troque a resistência queimada; fazer remendos, além de ser perigoso, desperdiça energia.

Geladeira
• Faça o degelo na época certa; o gelo acumulado faz o motor trabalhar mais. Não seque roupas na grade traseira;
• o tecido também força mais o motor. Cheque se a borracha da porta está boa. Faça o teste do papel: prenda uma folha na porta. Se, ao ser puxada, ela sair com facilidade, é sinal de que a borracha precisa ser trocada. Evite guardar alimentos quentes. Abra a geladeira o mínimo possível; abri-la faz com que o ar frio escape e o motor trabalhe mais para esfriá-la de novo. Instale a geladeira em local ventilado, longe do fogão e de áreas expostas ao sol.

Iluminação
• Pinte as paredes com cores claras. Prefira lâmpadas fluorescentes ou de LED. Uma fluorescente de 40 watts ilumina mais que uma incandescente de 150 watts, e dura dez vezes mais.
• Mantenha os lustres limpos, para evitar o uso de lâmpadas mais potentes.
• Apague a luz sempre que sair de um cômodo.
• Evite apagar e acender a luz o tempo todo. O consumo maior das lâmpadas fluorescentes está no ato de acender.

Ferro de Passar
• Junte a maior quantidade de roupas possível para passá-las de uma só vez.
• Passe as roupas que precisam de menos calor por último, depois de desligar o ferro, aproveitando enquanto ele ainda está quente.

Outros Eletrodomésticos 
• Compre eletrodomésticos com o selo Procel, que são mais eficientes.
• Tire da tomada os eletrônicos em "stand by". São os que ficam com uma luzinha acesa mesmo quando desligados (microondas, laptop, DVD).
• Evite usar extensões e benjamins, que desperdiçam energia.
• Acumule roupas sujas para encher a máquina quando for lavá-las.
• Não durma com a TV ligada. Programe-a para que desligue sozinha.

Fuga de energia 

Se você desconfia que seu consumo é menor do que mostra a conta de luz, faça um teste para saber se há fuga de energia na sua casa.

Apague todas as luzes e desligue todos os aparelhos elétricos. Após alguns minutos, o medidor de luz deve ficar parado. Se ele continuar girando, procure um eletricista. Problemas na fiação podem estar causando fuga de energia.

Fonte: Site - UOL Economia